Diretório Estadual do PR-SP deverá destituir Municipais descompromissadas

Falta de comprometimento com obrigações partidárias e legislações eleitorais; inoperância; falta de gestão efetiva em resultados eleitorais, inexistência de densidade político-eleitoral; essas são algumas das motivações apuradas recentemente pela legenda paulista, que levará à destituição de algumas Executivas Municipais. 

O Partido da República do estado de São Paulo tem por tradição e, como dogma, respeitar e valorizar o trabalho sério, comprometido com as causas republicanas, praticado pela grande maioria de seus dirigentes e mandatários. Esse reconhecimento começa pelos estudos criteriosos realizados pela Secretaria Geral do PR paulista após cada pleito eleitoral e, também, a cada obrigação dos dirigentes municipais junto à Justiça Eleitoral. Esse acompanhamento tem como premissa dar um tratamento justo aos correligionários que, verdadeiramente, vestem a camisa do PR.

“Precisamos ser justos com aqueles dirigentes que seguem fielmente o ideário republicano, cumprindo com determinação as exigências da legislação eleitoral e realizando com transparência e resultado, suas atividades político-partidárias.”, reconhece o presidente estadual do Partido da República de São Paulo, economista José Tadeu Candelária, ao afirmar: “O PR respeita e preserva a liberdade de trabalho dos dirigentes e mandatários comprometidos, de fato, com os projetos de crescimento e fortalecimento da nossa legenda, a cada eleição.”.

O dirigente maior do PR paulista explica, ainda, que o partindo segue trabalhando com a proposta fundamental de fortalecer, cada vez mais, as lideranças republicanas em suas cidades e regiões. “Porém, devemos lembrar que esse objetivo só será alcançado se cada um de nós, dirigentes, mandatários e filiados, formos cuidadosos com as nossas atribuições e funções, para que não ocorram faltas administrativas; fiscais; e eleitorais; por desídia e total desinteresse de suas direções, como vem ocorrendo em algumas cidades avaliadas recentemente, de forma criteriosa, por nossas equipes técnicas, que hoje se encontram inativas ou suspensas.”, ressalta Tadeu Candelária.

Para o presidente paulista do PR, essas atitudes descomprometidas podem destruir projetos partidários e eleitorais. “São comportamentos dessa magnitude e natureza, que prejudicam candidaturas e projetos de crescimento da nossa legenda em algumas cidades do estado de São Paulo, sejam eles partidários ou de cunho pessoal.”, avalia José Tadeu Candelária.

FALTAS MAIS COMETIDAS

Dentre as faltas cometidas pelas Direções Municipais, a Executiva Estadual do PR destaca, em especial: omissão na Prestação de Contas – anuais e eleitorais da Municipal; descumprimento à determinação da Justiça Eleitoral, para que a partir de 2017 as prestações de contas fossem feitas via online por meio do Sistema de Prestação de Contas Anual da Justiça Eleitoral (SPCA,); falta da indicação de profissionais habilitados e capacitados nas áreas de advocacia e contabilidade; atualização semestral dos filiados do PR, através do envio de listas atualizadas pelo sistema Filiaweb, obrigatório nos meses de abril e outubro de cada ano; formação de chapas sem expressão ou não formação de chapas para concorrer às Eleições – Executivo e Legislativo; ou ainda, resultados inexpressivos e até inexistentes para o PR, nos pleitos eleitorais.

Outra falha concorrente, que acontece com frequência por parte dos Dirigentes do PR, é não verificar a filiação dos membros da Comissão Diretora, que por lapso, ou mesmo inexperiência na gestão partidária, deixa de ser incluído na listagem de filiados, enviada semestralmente pelo sistema Filiaweb. Quando isso acontece o dirigente consta como ‘não filiado’ ou ‘filiado às legendas originárias’.

O mais recente levantamento, realizado pela Secretaria Geral do PR-SP no início do segundo semestre de 2017, demonstra um quadro em que ainda aparece um número significativo de Executivas Municipais com essas incorreções. “É preocupante. Essas Executivas já foram comunicadas e precisam deixar tudo em ordem com a maior brevidade possível.”, alerta em tom preocupante o presidente estadual do PR, José Tadeu Candelária.

PRAZOS E MUDANÇAS

Para o secretário-geral do Diretório Estadual do PR-SP, Dr. Simei Baldani, responsável pela coordenação dos levantamentos de rotina do partido junto à Justiça Eleitoral, é preocupante a quantidade de Executivas Municipais inadimplentes. “Após acusarmos a falta, enviamos um comunicado específico pra Executiva Municipal regularizar sua situação dentro de determinado prazo. E nos preocupa a quantidade de diretórios com problemas, já que precisamos estar com tudo correto para os pleitos eleitorais de 2018.”, alerta Baldani ao ressaltar: “O retorno aos nossos comunicados é muito pequeno e precisamos ser ágeis para que tenhamos esses diretórios prontos, comprometidos e capacitados para as disputas eleitorais do partido.”.

Estruturar legalmente esses diretórios para as eleições de 2018 é o grande objetivo do Diretório Estadual do PR neste momento, para que o partido não tenha impedimento de candidaturas a deputado no estado. “O projeto eleitoral do PR para 2018 e 2020 é arrojado e precisamos de agentes políticos comprometidos em defender os nossos ideais, lideranças ativas e empenhadas para que os objetivos políticos e eleitorais do PR sejam alcançados e, até, superados. Quando não encontramos esse perfil da liderança republicana em nossos dirigentes, é necessário mudanças para que os interesses coletivos da legenda não sejam afetados, afinal, entendemos que o partido deve funcionar como um catalisador e difusor dos interesses coletivos.”, explica o presidente Tadeu Candelária em justificativa às possíveis destituições.