CONVENÇÃO NACIONAL DO PR APROVA MUDANÇA DE NOME

DECISÃO PERMITE A RECONSTRUÇÃO DO PARTIDO LIBERAL (PL). A deliberação convencional aconteceu nesse sábado (9/2) em Brasília. A legenda 22 terá a nova denominação registrada, após respectiva homologação do TSE.   

Os convencionais do Partido da República (PR) reuniram-se em Convenção Nacional nesse sábado – dia 9 de fevereiro – para deliberar, entre outras pautas de adequação à legislação eleitoral, sobre a mudança de nome da legenda 22, ficando aprovado o resgate da denominação Partido Liberal (PL).

Para o presidente da legenda 22, José Tadeu Candelária, a ratificação convencional à reconstrução do PL, mostra a vontade de todos de reafirmar à sociedade os pendores políticos do partido. “Nossas vocações são conhecidas e reconhecidas, sobretudo quando buscamos inspiração nas biografias de republicanos do quilate dos deputados Alvaro Valle e Eneas Carneiro, inspiradores da fundação do PR.”, declara Candelária.

EFETIVAÇÃO DA NOVA DENOMINAÇÃO

A alteração da designação da legenda 22 para Partido Liberal (PL) se efetivará somente após a homologação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quando a nova denominação constar dos registros da Justiça Eleitoral.

“Cabe ressaltar que, oportunamente, após a homologação do TSE, o partido prestará os devidos esclarecimentos aos dirigentes, sobre toda burocracia da transição documental relacionada à substituição de nome da nossa legenda para Partido Liberal,  inclusive pensando-se nas eleições municipais de 2020.”, orienta o presidente José Tadeu Candelária.

ESSÊNCIA DA LEGENDA 22

A inscrição da legenda 22 se deu com a fundação do Partido Liberal (PL) em 1986, tendo sido marcante sua atuação no processo de redemocratização do Brasil, destacando-se a importância do fundador da legenda, saudoso deputado constituinte Alvaro Valle, que dedicou sua vida à causa da Educação, ao magistério brasileiro, defendendo fundamentalmente as ideias do liberalismo social.

Em 2006, resultado da fusão entre o Partido Liberal (PL) e o Partido da Reedificação da Ordem Nacional (Prona), nasceu o Partido da República, reunindo o idealismo doutrinário do professor, embaixador e diplomata Álvaro Valle, um dos mais notáveis deputados da história republicana brasileira, à percepção estratégico-nacionalista, defendida pelo saudoso deputado Enéas Carneiro.